Doença Câncer de Cólon

O QUE É O CANCER DE CÓLON?

O câncer de cólon abrange tumores que acometem um segmento do intestino grosso (o cólon) e o reto, sendo um dos tipos de câncer mais incidentes no mundo. É tratável e curável na maioria dos casos detectado precocemente.

Configura-se como o terceiro tipo de câncer mais comum entre os homens, e o segundo mais comuns para mulheres.

QUAIS SÃO AS CAUSAS?

Ainda não se sabe o que exatamente causa o câncer de cólon e reto, entretanto sabe-se que a doença não é contagiosa. Pesquisas mostram que algumas pessoas têm mais risco de ter câncer de cólon e reto do que outras. Essas pessoas apresentam determinados fatores de risco que aumentam a probabilidade de desenvolver câncer de cólon e reto. Os principais fatores de risco são: idade acima de 50 anos (mais de 90% dos tumores aparecem depois desta idade), presença de pólipos no intestino, histórico familiar de câncer de cólon e reto, histórico pessoal de câncer (quem já teve câncer de cólon e reto ou câncer de ovário, mama e corpo do útero), algumas doenças inflamatórias do intestino (Doença de Crohn e Colite Ulcerativa), dieta rica em gordura e pobre em fibras e algumas alterações genéticas que predispõe ao aparecimento deste câncer em idade jovem (40 anos) com ou sem a ocorrência de pólipos no intestino.

SINTOMAS

Os sintomas do câncer de cólon e reto estão relacionados com o sistema digestivo. Mudanças no comportamento do intestino (constipação ou diarreia), sensação que o intestino não esvaziou direito, aparecimento de sangue nas fezes, mudança no diâmetro das fezes, emagrecimento, dor ou cólica abdominal, vômitos e náuseas e cansaço. Outras condições podem causar estes sintomas, mas se você apresentar um ou mais dos fatores de risco para o câncer de cólon e reto é preciso esclarecer melhor estes sintomas. Mesmo indivíduos sem qualquer fator de risco devem investigar estes sintomas, caso eles se tornem crônicos.

TRATAMENTO

Habitualmente o tratamento do câncer de cólon e reto envolve uma equipe multiprofissional que inclui cirurgiões, oncologistas, radioterapeutas, entre outros profissionais médicos e não médicos. O tratamento pode ser local (quando envolve a retirada do tumor ou o tratamento específico para o local do tumor) ou sistêmico (quando o tratamento visa tratar as células tumorais que estejam em outro local que não seja o cólon e reto). O tratamento cirúrgico pode ser feito por meio de uma colonoscopia, por uma cirurgia laparoscópica ou por uma cirurgia convencional. A radioterapia também é considerada um tratamento local. O tratamento sistêmico pode envolver a utilização de quimioterapia e/ou terapia biológica (anticorpos monoclonais).